Adultos Programa

A Federação Portuguesa de Krav Maga segue um programa técnico completo e progressivo com o objectivo de melhor preparar todos os praticantes desde o desenvolvimento de bases sólidas até às técnicas mais avançadas de defesa pessoal.

O programa técnico foi criado, estudado e posto em prática durante muitos anos pela Federação Europeia de Krav Maga, sendo ainda hoje constantemente actualizado pelo seu Conselho Técnico e sob a supervisão do Mestre Richard Douieb, de modo a estar sempre a par com a nossa realidade actual,

FPKM Progressão

A Federação Portuguesa de Krav Maga utiliza  um sistema de progressão de cintos que vai desde o cinto amarelo até ao cinto negro V darga.

O programa técnico requer que o praticamente leve um mínimo de 6 anos para chegar a cinto negro, dependendo da frequência de treino e nível de destreza deste.

A partir do cinto negro, a progressão é feita por “Dargas”. O termo “Darga” refere-se a um nível obtido no Krav Maga a partir de cinto negro e apenas é utilizado pela Federação Europeia de Krav Maga, tal como o termo de DAN utilizado noutras artes marciais.

FPKM/FEKM Código Moral

Todo o praticante aderente à FEKM, compromete-se a respeitar o código moral e ter sempre um comportamento honesto, não agressivo, humilde, e respeito pelos regulamentos, estatutos, instrutor e pelo próximo.

Compromete-se ainda a utilizar as técnicas de Krav Maga, exclusivamente, durante as aulas ou em situações que a sua integridade física seja colocada em causa.

 

Krav Maga Os 7 princípios

Primeiro Princípio e genérico: Prevenção. Evitar estar em situações perigosas.

Segundo principio: O Krav Maga tem como base os reflexos naturais do corpo humano.

Terceiro principio: A partir de qualquer posição, favorecer métodos que envolvam um risco pessoal mínimo.

Quarto principio: Em função da situação, da necessidade ou perigo que o adversário representa, tentar sempre desencorajar o atacante através do diálogo antes de entrar em confronto.

Quinto principio: Atacar sempre as zonas mais frágeis do corpo humano (os olhos, a garganta, a zona genital) para controlar um adversário.

Sexto principio: Aproveitar qualquer objecto que esteja ao seu alcance, bem como as armas naturais do corpo humano.

Sétimo principio: O princípio mais realista: Não há regras, não há limites técnicos, não há proibições. Todos os golpes são legítimos quando se trata de salvar a vida.

Como dizia Imi Litchenfeld:

“Dominar autodefesa tão bem para nunca ter que matar ninguém.”

Onde treinar